MADEIRA, CAMINHO DO CONHECIMENTO

A IV ETAPA SINES / FUNCHAL, MADEIRA

UM POUCO DE HISTÓRIA

A história da Madeira não é muito antiga, mas não deixa de ser muito rica. A sua localização exógena, longe da Europa e da África, impediu que fosse povoada durante milénios. Pode-se dizer que a Madeira e o Porto Santo eram conhecidos, pelo menos na Península Ibérica, desde meados ou finais do século XIV.


As ilhas constam de um manual geográfico castelhano chamado Livro do Conhecimento (Livro do conhecimento de todos os reinos, terras e domínios que estão ao redor do Mundo e os signos e armas que possuem) que deve ter sido escrito, no mínimo, depois de 1385.


Por esta razão, quando os primeiros exploradores comandados pelo português João Gonçalves Zarco, acompanhados por Tristão Vaz Teixeira, redescobriram a Madeira e o Porto Santo em 1418, as ilhas eram conhecidas, mas ninguém as tinha reivindicado.


Os dois navegadores, que também participaram na conquista de Ceuta, convenceram o monarca português D. João I dos benefícios da continuação do povoamento. Este terá lugar em 1425, data da efetiva ocupação do arquipélago.


PORTO DE RECREIO DE SINES Largada em 28 de julho de 2022

O Porto de Recreio de Sines é constituído por várias instalações: cais de abrigo, cais de atracação, rampa de acostagem, contenção marginal, aterros, passadiços flutuantes para atracação de embarcações, bem como uma vasta gama de serviços. A sua capacidade atual de atracação é de cerca de 230 lugares, complementada por lugares de estacionamento em terra.

Largada de Sines com destino ao Funchal / Madeira
Largada de Sines com destino ao Funchal / Madeira

A IV ETAPA SINES / FUNCHAL, MADEIRA

28 julho (quinta-feira) – 18H00 – Largada de Sines com destino ao Funchal / Madeira. Distancia 508 milhas náuticas.

Chegada a 02 agosto (terça-feira) – 10H00, hora limite no Funchal / Madeira.


MADEIRA, UMA ILHA COM MUITO PARA DESCOBRIR …


O arquipélago da Madeira oferece inúmeras possibilidades graças às quais a estadia dos nossos velejadores será inesquecível!

A condição insular da Madeira e do Porto Santo certamente influenciou a ligação das suas gentes com o Mar. Desde muito cedo, as atividades náuticas interagiram com o modo de vida dos habitantes deste arquipélago.


A princípio o Mar parecia um meio de subsistência e para obter o apoio dos ilhéus os mesmos aprenderam todas as artes da navegação, pertencendo ou não ao grupo de descendentes do nobre comércio relacionado com o Mar que deu novos mundos ao Mundo, através da expansão política externa de Portugal do século XV.


O Mar era também a “estrada” que trazia os produtos do continente e transportava, entre outros, o açúcar, aquele ouro branco que fazia do porto do Funchal um dos mais movimentados do Mundo a partir do século XVII, e servia também para transportar o Vinho da Madeira para os sete cantos do Mundo.


Mas o Mar também tem a sua componente lúdica e o madeirense descobriu nas atividades marítimas um grande passatempo, tanto para a pesca e para a natação, como para a vela e para o remo.


No início do século XX, as iniciativas lúdico-desportivas surgiram com alguma regularidade, nomeadamente com a fundação, em 1901, do Clube Naval dos Madeirenses, ou em 1913 com os chamados "Jogos Olímpicos Madeirenses”, cujo programa de atividades, então anunciado, incluiu várias regatas, com destaque para “coberta corrida” e “popa aberta”.


Em 1927 foi fundada a Liga Madeirense de Desportos Náuticos, entidade com um papel relevante nas primeiras tentativas de enquadrar e promover as atividades desportivas náuticas, em particular a Vela.


MARINA DO FUNCHAL

A Marina do Funchal, inaugurada a 4 de junho de 1984, situa-se numa zona abrigada dentro do principal porto da Madeira, a 530 milhas náuticas de Lisboa e 36 milhas náuticas da Ilha do Porto Santo.


Esta infraestrutura conta com 210 lugares para iates e uma área de ancoragem de barcos para atividades náutico-turísticas.


A Marina do Funchal dispõe de serviços de apoio que incluem ligações de água e eletricidade, postos de abastecimento, balneários e instalações sanitárias.

Lojas náuticas, restaurantes e bares, entre outros serviços, também se estabeleceram ali.

Chegada a 02 agosto (terça-feira) – Funchal / Madeira.
Chegada a 02 agosto (terça-feira) – Funchal / Madeira.

O Império Português.


A colonização foi lenta e complicada, pois os colonos eram poucos e tiveram que lutar com uma natureza exuberante. A partir dessa altura, iniciou-se a derrubada de uma parte da floresta Laurissilva autóctone e a construção das Levadas, para canalizar a água das zonas chuvosas para os campos cultivados. A agricultura e a pesca serão as principais atividades.


Depois da viagem de Vasco da Gama à India e da colonização portuguesa em África, Península Arábica e India, a Madeira tornou-se numa das paragens do Caminho para a India elogiadas por Camões. Com o Tratado de Tordesilhas, Portugal obteve o direito de conquistar o que viria a ser o Brasil. Isto reavivou a economia da Madeira, já que o Funchal foi uma escala obrigatória e refúgio para os navios.


PODE LER O DOCUMENTO COMPLETO NO LINK SEGUINTE:

http://www.mgar.net/docs/madeira.htm

Madeira, escala de viagens e Viajantes.


56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo